as melhores ofertas na Madeira
encontre e reserve já
porquê reservar connosco
+ mais opções + menos opções

A descoberta da Madeira e a colonização inicial

É difícil encontrar um produto parecido com o Vinho Madeira, e uma das razões para isso é que a história do Vinho Madeira remonta a mais de cinco séculos ao tempo em que a Ilha da Madeira foi descoberta pela primeira vez. Hoje em dia a ilha é mais conhecida como sendo o berço do talentoso futebolista Cristiano Ronaldo, mas houve um longo, longo tempo quando a Madeira andava na boca do mundo devido a um néctar dos deuses chamado Vinho Madeira.

A data que é considerada oficial para a descoberta da Ilha de Madeira é 1419, quando Bartolomeu Perestrelo e João Gonçalves Zarco decidiram explorar o banco de nuvens que avistavam a partir da Ilha do Porto Santo. Reza a lenda que a Madeira teria sido descoberta antes por acidente em 1346 por um inglês chamado Robert Machim que foi desviado da sua rota por uma tempestade violenta quando fugia para França com a sua esposa Anne d'Arfet (o seu romance era proibido). Eles naufragaram e pouco depois perderam a vida no vale verdejante ao qual mais tarde seria dado o nome de Machico, em homenagem a esta trágica história de amor.

Os primeiros colonizadores portugueses estabeleceram-se nessa protegida e exuberante baía e também no que se tornou o importante porto do Funchal (por ter muito funcho) e imediatamente reconheceram o potencial dos solos férteis e da oferta abundante de água que ficava directamente no caminho das expedições marítimas em que a coroa Portuguesa enviava os seus marinheiros, tanto ao longo da costa Africana e à volta do Cabo para o Oriente, e também atravessando o Atlântico para o Índias Ocidentais e Américas. No entanto, a ilha era tão densamente arborizada que praticamente não havia espaço para as plantações, pelo que queimaram o lado sul da ilha, construíram levadas para levar a água das montanhas aos campos e ergueram socalcos, que são uma das características mais emblemáticas ​da paisagem da Madeira e uma das únicas formas de obtenção de terras aráveis ​​nas íngremes montanhas desta ilha vulcânica.

Os primeiros colonos vieram principalmente do Minho, no Norte de Portugal, e trouxeram com eles a sua cultura (canções e histórias, algumas das quais sobrevivem até hoje na tradição oral) e também as suas vinhas. Diz-se que foi o Infante D. Henrique quem ordenou serem feitas experiências com cana-de-açúcar e também quem introduziu a uva Malvasia de Creta.

As plantações de cana-de-açúcar foram um grande sucesso e até hoje são uma valiosa fonte de rendimento na ilha, uma vez que são as únicas plantações de açúcar na Europa, fornecendo mel de cana e um forte rum da Madeira chamado aguardente. No entanto, quando as Índias Ocidentais começaram a exportar cana-de-açúcar e a cana na Madeira foi atingida por doenças, os agricultores começaram a plantar vinha nas plantações abandonadas.

O Vinho Madeira era já exportado em 1460, contudo, não era nada como é hoje e apenas dois tipos de vinho são mencionados em documentos históricos dos séculos XV e XVI: Malvasia e Vidonho. Nesta altura, o Vinho Madeira era exportado para as Índias Ocidentais, Brasil, Portugal continental e até mesmo as Índias Orientais. Um comerciante Inglês chamado Willian Bolton, que chegou à Madeira em 1676, menciona pela primeira vez o termo ‘back-loading', que é o transporte de vinho da Madeira para os trópicos e, em seguida, de volta para a ilha, com o único propósito de melhorar a qualidade do vinho. Isto é o que viria a ser chamado o «vinho da roda".

Review de uma Tour de Vinho

"We came away satiated in both food and knowledge. The peanuts and Poncha were most memorable. Everyone should take this tour which will further enhance your love of this beautiful island."
Hunterselkirk, United Kindgom “Informative and personal”, 08th April 2016 - 5 star rating: Highly Recommended Tripadvisor review 5star rating Highly Recommended

 

      

VeriSign Secured, McAfee Secure, W3C CSS compliant
GuestCentric - Hotel website & booking technology