as melhores ofertas na Madeira
encontre e reserve já
porquê reservar connosco
+ mais opções + menos opções

A História do Vinho Madeira nos EUA

A marca que o Vinho Madeira deixou na história dos E.U.A. O século XVIII é considerado a idade de ouro do Vinho da Madeira. Depois do Brasil ter começado a produzir cana-de-açúcar a melhores preços e da cana-de-açúcar na Ilha da Madeira ter-se tornado propensa a doenças devido à exaustão do solo, a maior parte das plantações de cana-de-açúcar na ilha foram replantadas com videiras. Em 1640 a coroa portuguesa deu a comerciantes baseados em Lisboa o monopólio do mercado brasileiro, dando força assim aos comerciantes estrangeiros na ilha da Madeira para encontrarem novos mercados para o Vinho Madeira que não fossem a colónia portuguesa na América do Sul.

O vinho produzido na ilha dava-se melhor do que vinhos europeus como os de Bordéus nas viagens marítimas e até se tornavam melhores com o calor e movimento das viagens, e por isso as colônias britânicas, que não produziam o seu próprio vinho e que eram povoadas por ávidos bebedores de vinho, tornaram-se grandes fãs dos vinhos produzidos na ilha. À medida que os navios que atravessavam o Atlântico cresciam em dimensões para trazer de volta mercadorias das Américas, o transporte do Vinho Madeira também resolveu o problema dos porões vazios dos comerciantes europeus (o vinho era mais rentável do que os mais leves tecidos ingleses) que viajavam para Oeste para trazer das Caraíbas e da América peixe, farinha de trigo, tabaco, arroz e açúcar.

Com a assinatura do Tratado de Methuen, em 1703, que estipulava que os vinhos portugueses e têxteis ingleses não eram tão fortemente tributados, a Madeira tornou-se uma das pontas de um triângulo comercial, onde os têxteis vinham para a Madeira da Grã-Bretanha, o Vinho Madeira cruzava o Atlântico para Oeste em direção às Américas e para o norte para a Grã-Bretanha e a farinha fazia o caminho de volta para a ilha da Madeira e para as Ilhas britânicas.

De acordo com o registo mais antigo existente, uma média de 70% do vinho que saía da Ilha da Madeira destinava-se às Índias Ocidentais Britânicas e à América do Norte britânica entre 1727 e 1738. Essa percentagem caiu drasticamente para metade durante a Guerra de Sete Anos entre 1756 e 1763 devido ao grande aumento dos preços de transporte e dos seguros por causa da ameaça de captura ou destruição em alto-mar. Após a guerra os números recuperaram e registros das listas do Escritório Naval de Navegação mostram que o Vinho Madeira constituía 76,1% do total das importações de vinho para a América do Norte britânica.

Foi durante a segunda metade do século XVIII que Madeira Parties (festas) começaram a ser organizadas em toda a costa leste da América do Norte, em cidades como Boston, Nova Orleãs, Filadélfia, Baltimore, Savana e Charleston. E o que era um Madeira Party? Eram encontros ao fim da tarde em que uma dúzia de homens se reuniam para provar e discutir um punhado de vinhos Madeira durante um par de horas ou mais.

Um Madeira Party de um tipo muito diferente aconteceu depois do Stamp Act em 1765 que aumentava consideravelmente a tributação dos produtos recebidos. Os colonos eram conhecidos por odiarem impostos e por isso era costume os oficiais da alfândega permitirem que apenas parte da carga passasse pela alfândega, permitindo assim que uma boa parte desembarcasse sem ser tributada. No entanto, em 1768 os comissários decidiram não ser tão brandos quando John Hancock com o seu navio Liberty chegou a Boston carregado com Vinho Madeira. A revolta da multidão em terra quando se apercebeu que não iria receber o seu vinho mais barato foi o precursor do mais famoso Boston Tea Party que aconteceu cinco anos depois e desencadeou a Guerra Civil Americana.

Outras pistas sobre a importância do Vinho Madeira na história e cultura norte-americanas é que foi usado para brindar a tomada de posse de George Washington em 1789 e Thomas Jefferson brindou com Vinho Madeira em 1792 quando decidiu situar o Capitólio dos EUA em Washington.

Em 2009, Barack Obama honrou outros presidentes históricos e brindou sua tomada de posse como Presidente dos Estados Unidos da América com um cálice de Vinho Madeira.

Review de uma Tour de Vinho

"We had a good day out, we visited wine growers and wine makers, we had lunch in a traditional village house and saw the real Madeira"
farmergeorge21 “Off the tourist trail”, 25th March - 5 star rating: Highly Recommended Tripadvisor review 5star rating Highly Recommended

 

      

VeriSign Secured, McAfee Secure, W3C CSS compliant
GuestCentric - Hotel website & booking technology